Fritura: desconfiança

Para fritar qualquer alimento, usamos uma grande quantidade de óleo, tão gordo, que é usado em alta temperatura. Essas duas associações modificam os ácidos graxos perigosamente, criando, em particular, moléculas prejudiciais ou até carcinogênicas. Sabe-se também que a fritura fornece uma ingestão calórica muito importante nos lipídios. Alimentos fritos são os mais gordurosos que existem. Um método de cozinhar que é freqüentemente encontrado em certas tradições culturais ou religiosas. Esta ingestão é por vezes dolorosa para sistemas digestivos frágeis ou não habituais.

Três dicas para limitar os danos da fritura

Apesar da má reputação da fritura, pode ser tolerada de tempos a tempos, desde que para respeitar algumas regras elementares

Escolha um óleo que suporte o calor de cozimento.

Filtre-o freqüentemente para remover resíduos. O ideal é optar por gordura de palma não hidrogenada, óleo de amendoim, óleo de girassol ou óleo de semente de uva. Não se esqueça de verificar regularmente os filtros no seu dispositivo, para os limpar, para os substituir Evite sobreaquecer este óleo

Coloque o termostato da sua máquina a 160 ° C - 180 ° C no máximo. Não hesite em drenar bem os alimentos fritos

em toalhas de papel e acompanhá-los com fibras, por exemplo, salada, para limitar a ingestão de gordura. Duas ideias alternativas para fritar

As batatas fritas douradas e crocantes ainda são um verdadeiro pecado fofo. Então, como se deleitar sem necessariamente usar a fritura?

Você pode conhecer a fritadeira para aquecer. Ele permite que você faça batatas fritas com apenas uma a duas colheres de sopa de óleo, não mais. O produto ainda é um pouco caro, mas se você gosta de comer batatas fritas crocantes, é um bom investimento.

D Bakery

Corte as batatas em fatias finas e coloque-as dentro. na placa do forno coberta com papel de pergaminho. Adicione um fio de azeite e polvilhe com algumas pitadas de alecrim. Você obterá excelentes batatas fritas caseiras, com gordura suficiente.

Leia

A Arte da Alimentação Saudável no Século XXI

, Christiane Barbiche, ed. Grancher.