Quando o gelo dá dor de cabeça

Consumimos 360 milhões de litros de gelo por ano, uma média de seis litros per capita, com um pico de degustação em julho e agosto. E quando o calor é particularmente forte, as filas nos glaciares são longas! Exceto, talvez, para aqueles que sofrem de enxaqueca devido ao sorvete

A dor é devido a vasos dilatados

Nossa temperatura corporal é de 37 ° C, e do gelo que comemos ou refrigerante gelado o que bebemos é cerca de 3 ° C.

Esses 34 ° C de diferença alteram instantaneamente a temperatura da garganta, onde a artéria carótida e a artéria cerebral anterior passam. Quando dilatadas, essas artérias causam dor no cérebro. Este último atinge sua intensidade máxima em 30 a 60 segundos e desaparece, na maioria das vezes, em um a dois minutos.

Como evitar a "dor de cabeça de sorvete"?

Não há dúvida, até agora, de privar este verão destes deliciosos refrescos! Dicas simples para colocar em prática podem ajudar a escapar da pele do sorvete. O que fazer?

  • Coma suavemente: Aprecie seu sorvete uma pequena mordida após a outra, deixando que derreta lentamente na língua antes de engolir. E faça intervalos entre cada mordida
  • Opte por uma pequena porção: difícil para os gourmets se contentarem com uma única colher de gelo, mas uma pequena porção é menos propensa a migrar devido ao frio do que um chifre de duas ou três bolas. Além disso, também é melhor para a linha!
  • Não beba com palha: seu refrigerante ou seu suco de frutas é afogado em cubos de gelo. Não beba com palha que pode esfriar diretamente a parte inferior de sua garganta.

O que fazer em caso de dor de cabeça?

A ingestão de um sorvete ou de uma bebida gelada acaba de provocar uma dor de cabeça no meio da testa, tome medidas imediatas:

  • beba uma bebida quente em pequenos goles que aquecerão sua garganta
  • coloque a língua no seu palato, isto evitará a passagem do ar frio e a sua garganta voltará a uma temperatura normal
  • respire pelas suas mãos durante alguns segundos

Veja também : Sorvetes e sorvetes: nós quebramos ou não?